Roberto Kovalick

Roberto Kovalick – biografia, vida pessoal, carreira, TV Globo, Hora 1

Última atualização em 9 de dezembro de 2022

Roberto Kovalick Amado nasceu no dia 24 de março de 1965 na cidade de Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul (RS). O jornalista brasileiro é conhecido nacionalmente como um correspondente internacional da TV Globo. Atualmente, Kovalick apresenta o telejornal “Hora 1” na TV Globo.

Sumário

Vida Pessoal

Roberto Kovalick família e vida pessoal

Com 57 anos de idade, Roberto é casado com Karina Kovalick há 27 anos. Nas redes sociais, o gaúcho declarou-se para a esposa no Dia dos Namorados ao citar que ainda sente-se como no primeiro encontro quando está com a amada. Da união, nasceram três filhos do casal.

Atualmente, o jornalista possui uma rotina disciplinada para apresentar o telejornal matutino “Hora 1”. Em entrevista ao UOL, Roberto contou que acorda às 23 horas, toma café da manhã às 23h30 e fica acordado até às 15 horas da tarde. Dessa forma, o jornalista conta que pode passar mais tempo com a família e ainda exercer o seu ofício.

Carreira

Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Kovalick já trabalhou com o jornalismo na rádio e na televisão. No início da carreira, o jornalista estagiou na Rádio Gaúcha, em Porto Alegre.

Após a experiência, migrou para o telejornalismo ao assinar contrato com a RBS, afiliada da TV Globo no Rio Grande do Sul, e atuou na reportagem por três anos. Na emissora, o jornalista trabalhou com alguns nomes marcantes na área, como Sônia Bridi e Marcelo Canellas, e produziram uma reportagem voltada para a denúncia de um esquema de venda de carteiras de motorista no Detran.

Na década de 90, Kovalick foi transferido para o Rio de Janeiro. Na cidade, ele trabalhou como repórter para diversos telejornais, tais como o “Globo Comunidade”, “Globo Cidade”, “Jornal Hoje” e o “RJTV”. Na época, o jornalista cobriu a “Chacina da Candelária”, o sequestro de um menino relacionado à Família Real e a transição da moeda de Cruzeiro para o Real.

Em 2005, o jornalista começou a atuar como correspondente internacional da TV Globo em Nova York. Nos Estados Unidos, Kovalick cobriu a morte do cantor Michael Jackson, as eleições norte-americanas e o Furacão Katrina. Em entrevista ao Memória Globo, ele aponta que o papel do correspondente é traduzir o cotidiano do exterior para os espectadores brasileiros.

Em 2009, Kovalick migrou para o Japão enquanto correspondente internacional. No país, cobriu o terremoto em Tóquio e o acidente na usina nuclear de Fukushima. Em 2013, o jornalista migrou enquanto correspondente internacional para Londres, onde cobriu a crise política na Ucrânia e os atentados terrorristas na França.

De volta ao Brasil em 2016, cobriu a Operação Lava Jato e as eleições brasileiras. Desde 2019, Kovalick assume a bancada do telejornal “Hora 1”, exibido entre 4hrs e 6hrs da manhã de segunda a sexta, na TV Globo.

Fatos e Curiosidades

  • Kovalick escolheu seguir a carreira de jornalista aos 16 anos, quando assistiu o filme “Todos os homens do presidente” que retrata a renúncia de Richard Nixon após a denúncia de repórteres, e sentiu que este é o trabalho que gostaria de desempenhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.