Marília Mendonça - rainha da sofrência

Marília Mendonça – rainha da sofrência e sua história inspiradora

Última atualização em 4 de novembro de 2022

Todo brasileiro sabe: o sertanejo é um dos gêneros musicais mais valorizados no país. Em 1929, o público escutou pela primeira vez a “Música Caipira” ou “Raiz”. De lá pra cá, aconteceram muitas transições, fazendo o sertanejo atravessar por diversas mudanças e assim, novas sonoridades e novos artistas foram apresentados ao público. Desde o estilo romântico, ao “universitário” até o sertanejo mesclado com outros ritmos tipicamente brasileiros, como o Funk, por exemplo.

O que não se pode negar, é que apesar do sucesso de artistas como Irmãs Galvão e Roberta Miranda, o sertanejo sempre foi um ritmo musical dominado por homens. Seja cantores solo ou duplas, a presença masculina talvez fosse uma das maiores características desse gênero.

No entanto, nos últimos 6 anos, o jogo mudou. As cantoras de música sertaneja se tornaram vozes dominantes nas paradas de sucesso e nas plataformas digitais, arrancando elogios da mídia especializada e arrastando multidões de fãs por todo país.

Naiara Azevedo, Paula Fernandes, Simone e Simaria, Maiara e Maraísa, são só alguns dos muitos nomes que se tornaram febre em todos os cantos do Brasil. Porém, falar da presença feminina no sertanejo sem citar a cantora e compositora Marília Mendonça é uma missão impossível. Em 2015, a jovem, então com 20 anos, conquistou fama nacional ao lançar o hit Infiel. Desde então, Marília acumulou singles de muito sucesso, vendeu milhões de cópias, foi reproduzida bilhões de vezes nas plataformas de streaming, fez shows lotados dentro e fora do Brasil, conquistou milhares de seguidores nas redes sociais, ganhou diversos prêmios, entre outros feitos, fazendo dela uma das mulheres mais bem-sucedidas da indústria fonográfica. 

Conhecida como a Rainha da Sofrência, a loirinha batalhou muito para chegar até aqui. Uma história inspiradora, que vale a pena conhecer. Confira!

Infância da Marília Mendonça

Marília Mendonça

Marília Dias Mendonça nasceu no dia 22 de julho de 1995 em Cristianópolis, município com pouco mais de 3 mil habitantes, no interior do estado de Goiás. Filha de Mauro Mendonça e Ruth Dias, a jovem tem um irmão mais novo, João Gustavo, e mais sete irmãos apenas por parte de pai.

Durante uma entrevista para a jornalista Leda Nagle, a jovem contou que durante a infância, na escola, sempre se destacava nas aulas de História, Português e Redação. Apaixonada por escrita e leitura desde a época do Ensino Fundamental, a menina chegou a ganhar um prêmio como a aluna que mais leu livros durante o ano. Apesar de não ter recebido nenhum incentivo por parte de seus professores no que diz respeito à música, foi através dessas experiências que ela começou a perceber sua habilidade para escrever. Na mesma entrevista, a cantora contou que Caio Fernando, Martha Medeiros e Tati Fernandes são seus escritores favoritos.

No entanto, apesar do bom desempenho escolar, em casa, as coisas não estavam nada fáceis para a pequena Marília. Ainda criança, a artista enfrentou aquele que considera o primeiro grande trauma de sua vida: a separação de seus pais, Mauro e Ruth. Após esse fato doloroso, a família passou a enfrentar dificuldades financeiras ainda maiores, o que fez crescer em Marília, a vontade de trabalhar e assim, poder ajudar a sua mãe, com quem ela sempre teve um ótimo relacionamento.

Adolescência da Marília Mendonça

Marília Mendonça

O primeiro contato de Marília Mendonça com a música foi aos 12 anos, ao ser presenteada com um violão por seu avô. Criada em berço evangélico, a loirinha começou a cantar no coral da igreja Assembleia de Deus. Nesta mesma época, sua mãe, dona Ruth, era proprietária de um bar chamado “Cantinho da Viola”. Em diversas entrevistas, Mendonça contou que era um costume durante a adolescência, chegar da escola e ir direto ao bar, onde começava a tocar e cantar, e quando percebia, estava cercada pelos clientes do estabelecimento, encantados com sua voz. Foi a partir daí, também, que a menina se deu conta de que, apesar de gostar das músicas gospel, sua identificação maior era com as chamadas “seculares”, aquelas que não possuem nenhuma ligação com religiões. Assim e aos poucos, Marília foi se afastando da igreja.

O ano de 2007 (ainda aos 12 anos), foi bastante agitado para a talentosa garota: ela escreveu sua primeira composição, batizada de “Minha Herança”, uma letra que poderia deixar qualquer adulto de boca aberta, levando em consideração a pouca idade da autora. Mas apesar de estar descobrindo o grande talento para criar canções, Marília continuava a enfrentar muitas dificuldades financeiras, principalmente após a separação de sua mãe com o segundo marido, após descobrir uma traição. Esse acontecimento também foi bastante traumático para a adolescente, o que a fez tomar uma grande decisão.

Determinada em ajudar sua mãe e seu irmão mais novo, João Gustavo, a menina decidiu que começaria a se apresentar em bares próximos à sua casa. Mas apesar de seu grande talento, ela não recebia mais do que 50 reais por show e às vezes, os donos desses estabelecimentos a pagavam com comida. Porém, nada disso desanimou mãe e filha que continuavam a acreditar em um futuro melhor. Dona Ruth sempre acompanhava sua primogênita em cada apresentação que ela fazia.

Segundo relatos da própria Marília, sua mãe era obrigada a consumir para permanecer dentro dos bares onde ela se apresentava. Por essa razão, a mulher levava no bolso apenas 5 reais, comprava uma cerveja e deixava em cima da mesa até o final dos pequenos shows de sua filha. Em conversa com a apresentadora Ticiane Pinheiro, Mendonça revelou que o maior cachê recebido quando se apresentava nesses bares, foi de 800 reais que ela usou para pagar as contas de energia elétrica que estavam atrasadas.

Em novembro de 2018, em um post no Instagram, a estrela relembrou as dificuldades que enfrentou ao lado de sua mãe, “aprendi a me virar com o que tinha. Sempre fomos nós por nós. Quando não tinha luz elétrica, tinha vela. Dividimos o empanado de frango ao meio. Quando não tinha ninguém, tinha a gente”, escreveu.

Ao contrário do que se possa imaginar, apesar do grande sucesso conquistado na música sertaneja, quando adolescente, Marília detestava esse gênero musical. Fã de artistas como o grupo Capital Inicial e o trio KLB, a menina adorava canções dos gêneros Pop e Rock. Porém, um fato curioso, revelado pela própria artista é que aos 13 anos, um velho conhecido de sua família, ao saber de sua rejeição pela música sertaneja, afirmou que ela seria traída e que então, não apenas passaria a gostar desse tipo de música, como também começaria a compor e a cantar canções que falassem da dor de uma traição.

Dito e feito! Ainda aos 13 anos, Marília teve o seu primeiro namorado, um jovem que era 8 anos mais velho que ela. Apesar da aprovação de sua mãe, o relacionamento não deu certo, pois o garoto acabou traindo a menina, o que obviamente, partiu o seu coração. Pouco tempo depois, uma nova relação, Mendonça voltou a ser traída, uma experiência ainda mais dolorosa do que a primeira, pois desta vez, o seu então namorado postou uma foto com outra pessoa no Orkut, o que fez com que a traição fosse exposta para seus amigos e familiares.

Um ano depois, a vida de Marília começaria a mudar drasticamente. Em 2009, com apenas 14 anos, ela teve a primeira grande oportunidade de sua vida: a dupla sertaneja João Neto e Frederico decidiram gravar a música “Minha Herança” escrita pela menina dois anos antes. Apesar da canção não ter sido um grande sucesso comercial, a adolescente foi contratada pelo escritório que gerenciava a carreira da dupla, passando a ser procurada por diversos artistas interessados em suas composições.

A partir daí, Marília passou a escrever um sucesso atrás do outro. Ela é a responsável por grandes hits de artistas como Cristiano Araújo, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus, Wesley Safadão, Matheus e Kauan, entre outros.

Mas apesar da enorme ascensão como compositora, a vida preparava mais um baque para a menina: com apenas 16 anos, Marília perdeu o pai. Em meio à dor da morte de seu genitor, ela ainda precisou lidar com o afastamento de seus irmãos, fruto do segundo casamento de Mauro, com quem ela acabou perdendo o contato. Porém, mesmo com toda a tristeza, a loira se agarrou ao que mais gostava de fazer e continuou firme em produzir canções e consolidar ainda mais o seu nome como uma das grandes compositoras da nova geração.

Fase adulta e conquista do sucesso

Após seis anos se dedicando unicamente a compor para alguns dos grandes nomes da música sertaneja no país, Marília Mendonça tomou a decisão que seria o maior divisor de águas em sua carreira: lançar-se como cantora.

Em 2015, um pouco antes de completar 20 anos de idade, a jovem conseguiu o seu primeiro contrato de gravação com a renomada Som Livre. Rapidamente, a gravadora investiu no primeiro lançamento, extraído de um CD-DVD intimista, onde Marília é mostrada em um ambiente simples, sentada, apenas soltando a voz ao lado de sua banda. E a fórmula parece ter dado muito certo: no dia 25 de julho daquele mesmo ano, foi postado no canal da cantora no Youtube, o vídeo da música “Infiel”, que explodiu nas paradas de sucesso e se tornou a segunda música mais ouvida do ano, perdendo apenas para o hit “Ai, Se Eu Te Pego”, do cantor Michel Teló.

Segundo Marília contou em diversas entrevistas ao longo dos anos, a letra de “Infiel” foi inspirada em uma situação real. A artista explicou que a ideia para a canção surgiu após sua tia ser traída pelo marido, que acabou inclusive tendo um filho fora do casamento. A jovem admitiu que o ocorrido abalou sua família e a encheu de raiva. A canção foi a sua forma de tentar extravasar a indignação. Ela só não poderia imaginar que essa música se tornaria o maior sucesso de sua carreira.

Em 04 de Março de 2016, foi lançado o CD-DVD “Marília Mendonça – Ao Vivo” que além do sucesso “Infiel” também contou com outros três grandes hits: “Sentimento Louco”, “Alô Porteiro” e “Como Faz Com Ela”.

Porém, no momento de auge da carreira, vendendo milhões de cópias e lotando shows por todo o Brasil, ainda em 2016, Marília passou a apresentar alguns problemas de saúde relacionados ao seu sobrepeso, chegando a ter dificuldade para cantar e aguentar a dura rotina de trabalho. Por essa razão, ela decidiu se submeter a uma cirurgia para a inserção de balão gástrico. Porém, o procedimento não foi bem-sucedido e a jovem ficou com a saúde ainda mais debilitada, convivendo com fortes dores e vômitos frequentes. Sincera, ela classifica a experiência como a pior de toda sua vida, motivo que a fez reverter o procedimento. Após esse episódio traumático, Marília passou a cuidar melhor de sua alimentação e incluir atividades físicas em meio à agenda atribulada.

Passado o susto com a saúde, a cantora continuou sua vitoriosa caminhada na música sertaneja. Em Março de 2017, ela lançou o segundo álbum da carreira, “Realidade”, gravado em Manaus. O material no formato CD-DVD dominou as paradas de sucessos com os singles “Eu Sei de Cor”, “Amante Não Tem Lar” e “De Quem é a Culpa”. Também rendeu para a cantora uma indicação ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja.

Mas como já quase um costume na vida de Marília, em meio ao êxito profissional, a jovem continuava a enfrentar problemas em sua vida pessoal.  Em Agosto de 2017, decidiu terminar o relacionamento de 3 anos com o empresário Yugner Ângelo, de quem estava noiva. Na época da separação, a moça alegou não estar preparada para se casar, já que naquele momento, ela tinha apenas 22 anos.

Quando o noivado da cantora chegou ao fim, centenas de fãs foram até as redes sociais comemorar, pois com o coração partido, a jovem continuaria a escrever canções sobre o sofrimento no amor, fazendo jus ao apelido de “Rainha da Sofrência”. Naquela época, aliás, o canal de Marília no Youtube já havia ultrapassado a incrível marca de 3 bilhões de visualizações.

O trabalho musical solo mais recente de Marília Mendonça é o álbum “Todos os Cantos”, lançado em Fevereiro de 2019. Um projeto audacioso, onde a jovem criou um roteiro de shows por todo o Brasil, gravando cada canção em uma parte diferente do país. Esse álbum também é o primeiro em que as canções não foram escritas pela cantora, mas com o repertório muito bem escolhido, o álbum produziu alguns dos maiores hits da artista como “Ciumeira”, “Todo Mundo Vai Sofrer”, “Supera”, “Bebi Liguei” e “Passa Mal”. Além disso, o projeto vendeu 240 mil cópias e recebeu o Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja. Como se fosse pouco, “Todos Os Cantos” ainda ganhou um documentário exclusivo para a plataforma de streaming Globoplay.

Em Maio de 2019, a vida pessoal de Marília finalmente começou a ganhar um tom mais cor-de-rosa. Isso porque, a jovem assumiu publicamente o namoro com o também cantor Murilo Huff. E apenas 1 mês depois, ela confirmou que estava à espera de seu primeiro filho.

Mesmo grávida, Mendonça não deixou de trabalhar: em setembro de 2019, ela lançou ao lado da cantora Anitta, a música “Some Que Ele Vem Atrás”. A mistura de Funk e Sertanejo deu tão certo que a canção se tornou um hit poucas horas após o lançamento e juntou as duas artistas na apresentação mais esperada do Prêmio Multishow.

Afastada dos palcos devido à reta final de sua gravidez, a cantora passou por um grande susto ao entrar em trabalho de parto um mês antes do previsto. Ela deu à luz ao pequeno Léo, no dia 16 de Dezembro de 2019. No entanto, quando seu filho completou 6 meses de vida, Mendonça confirmou que ela e Huff estavam separados.

Com o ritmo de shows mais tranquilo, focada na maternidade e atravessando o período de pandemia do novo coronavírus, Marília ainda arranjou tempo e disposição para lançar o álbum “Patroas” ao lado de suas parceiras e amigas de longa data, a dupla formada pelas irmãs gêmeas Maiara e Maraísa. O projeto chegou às lojas de todo país no dia 04 de setembro de 2020 e conta com músicas escritas em anos anteriores, que foram descartadas até então pelo trio de cantoras. Neste período, a cantora realizou uma live no Youtube que foi assistida por mais de 3 milhões de pessoas, se tornando uma das mais bem-sucedidas entre todos os artistas que fizeram apresentações nessa modalidade.

Em 2021, com os shows ainda paralisados em decorrência do vírus, é esperado que Marília lance um material com a live apresentada no ano passado. Enquanto isso, a cantora continua a aparecer em diversas entrevistas na televisão, como o “Conversa Com Bial” e também em canais de Youtubers renomados. A bela também segue cuidando da saúde e do corpo, tendo perdido recentemente mais de 20kg. Agora, é muito comum a loirinha exibir o visual esbelto nas redes sociais. Feliz da vida, Marília também confirmou recentemente que reatou o relacionamento com Murilo.

Uma curiosidade é que em 2018, durante o programa “Autênticas” do canal GNT, Marília chegou a dizer que pensa em parar a carreira de cantora aos 30 anos, já que deseja ter mais privacidade e liberdade em sua vida, coisa que não é possível devido à imensa exposição que tem em seu trabalho. Segundo ela, esse desejo em deixar aos palcos também se dá pelo interesse em dar espaço para novas cantoras.

Sua morte

Uma notícia muito triste e chocante do dia 5 de novembro de 2021 foi que Marília Mendonça morreu num acidente de avião de pequeno porte perto de uma cachoeira na serra de Caratinga, interior de Minas Gerais. Nesse ano, ela só tinha 26 anos. E esse dia marcou o fim de uma cantora mais talentosa na história do brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.