Luciana Barreto

Luciana Barreto – jornalista, biografia, vida pessoal, carreira, fatos e curiosidades

Última atualização em 19 de novembro de 2022

Luciana Barreto nasceu em 24 de fevereiro de 1977 na cidade de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro. A influente jornalista é a primeira âncora negra na CNN Brasil e carrega a representatividade em seu corpo e em seu discurso.

Sumário

Vida Pessoal

Luciana Barreto âncora negra

Nascida na periferia da Baixada Fluminense, Luciana escolheu o jornalismo como uma forma de ecoar a sua voz. Antes mesmo do jornalismo surgir em sua vida, a carioca contou em entrevista que sempre esteve atenta ao desrespeito aos direitos humanos que via em seu cotidiano e foi uma voz potente na reivindicação de condições básicas de sobrevivência em sua região.

Por conta da vontade de lutar pela conquista dos direitos humanos para ela e seus semelhantes, ela escolheu o jornalismo como profissão. Infelizmente, Luciana é alvo de ataques preconceituosos na internet com frequência e aponta o racismo como um fenômeno tão forte quanto a polarização política.

No começo de 2022, a jornalista foi internada e afastada do trabalho por esgotamento e estafa. Nas redes sociais, Luciana contou que o corpo manda sinais e, por vezes, não ligamos para eles até um momento de cansaço excessivo.

Carreira

luciana barreto Carreira

Em 2001, Barreto formou-se em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e, posteriormente, cursou o Mestrado em Relações Etnico-Raciais no CEFET-RJ. Durante a graduação, a carioca foi estagiária no Canal Futura.

Formada, a jornalista assinou contrato com o Canal GNT, onde atuou como repórter e apresentadora de documentários por quase 4 anos. Posteriormente, Luciana saiu da emissora e assinou contrato com a Rede Bandeirantes. Na empresa, fez parte da equipe do jornal Band News atuando como apresentadora. Além disso, apresentou a previsão do tempo no Jornal da Band.

Em 2005, a comunicadora saiu da Rede Bandeirantes e assinou contrato com a TV Brasil em 2007. Na emissora, apresentou o telejornal “Repórter Brasil” em parceria com os jornalistas Lincoln Macário e Florestan Fernandes Jr.

Em 2019, a jornalista foi contratada pela CNN Brasil e passou a produzir conteúdos para a TV e a internet. A princípio, apresentou o jornal da tarde Visão CNN. Em 2022, a jornalista tornou-se a primeira âncora negra da CNN Brasil e passou a dividir a bancada com o jornalista Evandro Cini.

Em 2021, Barreto apresentou a segunda temporada do podcast “Entre Vozes” (CNN Brasil) voltado para o debate sobre pautas identitárias. No projeto, a jornalista conversa com especialistas sobre assuntos relevantes na atualidade, como a pornografia, o racismo e a transfobia.

Atualmente, a jornalista é âncora do Visão CNN ao lado de Evandro Cini e também realiza palestras sobre racismo, igualdade racial, diversidade/inclusão e direitos humanos em eventos. Além disso, a comunicadora já foi premiada diversas vezes desde 2012 (Prêmio Nacional de Jornalismo Abdias Nascimento) por uma reportagem que fazia um retrato dos negros em nosso país.

Fatos e Curiosidades

  • A jornalista é reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das 100 pessoas mais influentes de descendência africana na mídia;
  • Em 2018, Luciana estreou na produção cinematográfica com a escrita do pré-roteiro do documentário “A última abolição” (Globo Filmes);
  • Barreto é a primeira âncora negra do canal CNN Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.